O Amor de Cristo nos uniu

Essa pequena frase, que talvez você a repita pelo menos uma vez por semana, na sua beleza e profundidade, reflete o reino de Deus presente aqui na terra. A união da comunidade cristã move montanhas, cura doenças, traz alegria e paz a qualquer coração ansioso e triste.

Por que às vezes quando meditamos que Deus é onipresente acabamos por questionar a necessidade de visitá-lo em sua Casa, sua Igreja? Talvez a nossa humanidade nos leve a negligenciar até os sacramentos, tomando-os como “opcionais” ou até “desnecessários” para a glória e salvação.

O fato é que Deus não precisa que nós vamos à sua Casa, nós é que precisamos estar lá! Ele é nosso Pai Celeste e quer nosso bem, e espero que pelo menos disso não tenhamos dúvida! E, sendo assim, o próprio Jesus nos deu essa graça, instituiu a nossa Igreja, Santa, Apostólica, Católica (universal).

Jesus declarou: “tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno jamais prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus. (Mt 16, 18-19)” Para nós católicos, essa é a fundação da Igreja de Deus como instituição, e fica claro que existe um apóstolo em especial, São Pedro, que foi o primeiro Papa, o alicerce da Igreja. Desde então a partir da primazia de Pedro, a sucessão Papal foi ininterrupta assim como a sucessão apostólica, evidenciada em nossos Bispos.

Enfim, sei que não estou nem perto de estar preparado para falar sobre a história da Igreja e sua formação. Contudo, tenho certeza de que não existem dúvidas e questionamentos que possam se levantar contra Ela que não possuam respostas precisas e verdadeiras. Os Racionalistas já fizeram perguntas suficientes durante 50 anos de pesquisas sobre o Evangelho e acabaram se dando conta de que tudo era verdade e de que a Igreja Católica é realmente sua portadora desde o início. Por isso, vamos refletir sobre a importância da comunidade em nossas vidas, sendo ela o meio onde mais podemos praticar nossa fé e permanecer fazendo o bem.

Como é bom saber que existem pessoas como nós que seguem os mesmos ideais e tem os mesmos objetivos. É realmente desafiador fazer parte de algum movimento ou proposta de vida quando se está sozinho. Por isso precisamos viver em comunidade. O Messias veio para salvar o povo de Deus, mas não de um caos político como os judeus pensavam e alguns ainda pensam. Veio para salvar nossas almas através da santificação de nossos relacionamentos.

O que é o pecado? Antes de tudo seria a ofensa a Deus. Depois a ofensa ao próximo, que também fere a Deus. O Decálogo ilustra muito bem isso, de maneira que a observação fiel de todos esses mandamentos por todos nós faria com que nossa sociedade vivenciasse o céu na terra, não é mesmo?

E é por isso que fugimos do pecado, pois nossa busca pela santidade se caracteriza em nossos relacionamentos, principalmente no relacionamento com Deus, que está sempre disposto a nos dar uma segunda chance. O que quero dizer é que na vida em comunidade, temos a chance de pôr em prática tudo aquilo que aprendemos e de aprender mais com nossos irmãos de fé, através da partilha de situações, troca de idéias, testemunhos, etc.

E isso é realmente importante. Particularmente falando, posso dizer que estou crescendo e aprendendo muito em minha comunidade, principalmente pelo testemunho e conselhos de outras pessoas. Pois a maioria das situações que estou passando ou já passei, alguém também já passou e pode me direcionar para o caminho certo, ou pelo menos me confortar com sua experiência. Não podemos esquecer de que Deus nos usa e fala através de nós.

Sendo assim, temos que entender que Deus quer que nos amemos como irmãos na tentativa de retribuir o seu Grande Amor. Não podemos simplesmente usar nossa religião para fins de crescimento individual ou como um alívio para a nossa dor. Religião significa prestar culto a uma divindade ou ligar novamente, significa nossa intimidade com Deus e o fim principal dela é glorificá-Lo e fazer Sua vontade. O nosso bem físico é secundário, mesmo que isso não agrade nossos ouvidos egoístas. Entretanto, não se preocupe, pois como sabemos que Deus é infinitamente bom, podemos confiar que Sua vontade nos trará o bem, o melhor para nossas vidas. Pois Deus não é egoísta como nós (sou o primeiro da fila!) e se doa por inteiro por amor.

Às vezes eu fico pensando em como Deus é bom. Ele poderia simplesmente não se importar conosco e nos deixar à deriva. Poderia ser um Deus castigador, orgulhoso, que nunca perdoasse, que nunca pensasse em nós. É impressionante Sua capacidade de perdoar, que é infinita. Não importa o quanto nós o ofendamos, Ele sempre será um Pai amoroso, e seu perdão nos será concedido desde que nos arrependamos com o coração contrito. Imagine-se agora perdoando uma pessoa que pregou pregos em tuas mãos, cuspiu em sua face e arrancou sua pele com chicotes. Enfim, a bondade de Deus já é motivo suficiente para nos prostrarmos aos Seus pés e agradecer para sempre!

Devemos então, ser gratos e ter em mente que tudo que Deus nos oferece é bom e podemos confiar. Do mesmo modo como Ele nos deu a Sua Igreja, nós podemos sempre contar com Ela quando precisarmos e também quando nosso irmão precisar de nós, pois nós fazemos parte dEla!

“[Jesus disse aos discípulos] Muitas coisas ainda tenho a dizer-vos, mas não as podeis suportar agora. Quando vier o Paráclito, o Espírito da Verdade, ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir, e anunciar-vos-á as coisas que virão. Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará. (Jo 16, 12-14)” O Espírito Santo auxilia nossa Igreja até os dias de hoje e por isso temos certeza de que tudo que diz respeito a Ela, diz respeito a Deus. Pois é Ele que se manifesta.

Quando se diz que devemos ir à missa todo domingo, é para o nosso bem! Não uma obrigação que não leva ninguém a lugar nenhum. Lá nós temos a oportunidade de ser perdoados e receber o próprio Cristo para ser um só com Ele e agradecer a Deus por essa oportunidade. Pois se fosse pela justiça, nenhum de nós seria salvo ou amado. Porém, o jugo do Senhor é suave, e sua misericórdia é infinita.

A união faz a força. A união em Cristo faz o impossível!

Dê valor a esses presentes lindos que Jesus nos deu, a nossa Igreja e a vida em comunidade. Que apesar das intermináveis perseguições, permanecem na fé, na esperança e na caridade, até o fim dos dias.

Deus abençoe, seu irmão

FERNANDO VENÂNCIO – G.J.O ALEGRA-TE!

About these ads
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: